dedicação total à Natação Esportiva

dedicação total à Natação Esportiva

dedicação total à Natação Esportiva

dedicação total à Natação Esportiva

25 fev Histórias olímpicas: Tetsuo Okamoto – bronze nos 1500m livre, Helsinque, 1952.

Tetsuo Okamoto se tornou o primeiro brasileiro a conquistar uma medalha olímpica na natação, quando em 1952, na olimpíada de Helsinque, na Finlândia, conquistou o bronze na prova dos 1500 metros livre.

Okamoto começou a nadar aos 7 anos de idade em Marília-SP, por indicação médica, mas foi em 1949, aos 17 anos que seu talento começou a chamar atenção. Depois de um treinamento junto com os japoneses, Tetsuo “descobriu” alguns segredos, um deles era o volume de treino, enquanto ele treinava cerca de 2.000 metros diários, os japoneses treinavam 10.000 metros, com muitas variações de séries, até então desconhecidas pelo nosso campeão.

Após esses dias treinando com os japoneses, Tetsuo passou a treinar muito mais que antes, e com uma nova determinação: “Se eles podem, eu também posso”. Em 1950, esse esforço já começou a dar resultado, Okamoto venceu o campeonato paulista e o brasileiro, e ainda superou o recorde brasileiro nos 400m livre. Com esses resultados, classificou-se para os Jogos Pan-Americanos de 1951 em Buenos Aires, onde se tornou o primeiro brasileiro e sul-americano a nadar abaixo dos 20 minutos na prova dos 1.500 metros livre, fazendo 19:24.3, conquistando a medalha de ouro. Nesse mesmo Jogos, o nadador ainda conquistou a medalhas de ouro nos 400m livre e a prata no revezamento 4x200m livre.

 

1952 – Ano Olímpico

 

Em 1952, ano olímpico, o brasileiro Sylvio Kelly dos Santos superou o recorde brasileiro e sul-ameircano de Tetsuo poucos meses antes das olimpíadas, com isso o Brasil passou a ter dois representantes muito forte para os Jogos Olímpicos.

 

31 de julho de 1952 – Eliminatórias dos 1500m livre dos Jogos Olímpicos

 

Tetsuo nadou muito bem a sua série, chegando em primeiro lugar, com o surpreendente tempo de 19:05:6, batendo novamente o recorde sulamericano, assim, classificando-se para a final com o quarto tempo.

 

02 de agosto de 1952 – Final olímpica

 

Chegado o dia da grande final, segundo relatos da época, foi uma final emocionante: “ Um dos maiores duelos aquáticos dos Jogos Olímpicos Modernos”.

Relato aqui um trecho retirado do site: hfnb.com.br/tetsuo-okamoto, que conta a história com detalhes desse dia inesquecível para o Brasil:

“Hashizume saiu num ritmo muito forte, disposto a definir a prova logo no início, mas Konno e Tetsuo também forçaram muito e acompanharam de perto a arrancada de Hashizume até os 600 metros. Tetsuo cansou e foi perdendo o contato com os líderes da prova e ao mesmo tempo McLane começou a caçar Tetsuo em busca do bronze. Nos 1200 metros Konno e Hashizume viraram praticamente juntos e McLane estava praticamente colado em Tetsuo. Konno realizou uma arrancada sensacional nos últimos 300 metros, atropelando o peixe voador japonês e estabelecendo o novo recorde olímpico da prova, melhorando em 4 segundos a marca obtida por Hashizume na e
liminatória.

A briga pelo bronze olímpico foi mais sensacional ainda, com McLane virando junto com Tetsuo nos 1300 metros e virando na frente nos 1400 metros. Parecia que o Brasil iria amargar um quarto lugar, já que uma arrancada dessas é quase impossível de reverter nos 1500 metros. Nos 1450 metros McLane ainda virou na frente, mas Tetsuo conseguiu arrancar forças sabe-se lá de onde para bater na frente de McLane por dois décimos de seg
undo, em uma reviravolta incrível. Tetsuo e McLane fecharam os últimos 100 metros em uma parcial mais forte que Konno, o campeão da prova. O público vibrou muito com essa prova e aplaudiu o podium “japonês” dos Jogos Olímpicos de Helsinque.

 

Unknown-1

 

Resultado da prova dos 1500m livre da Olimpíada de Helsinque, 1952:

1º – Konno (Estados Unidos): 18’30” – Recorde Olímpico

2º – Hashizume (Japão): 18’41”4

3º – Okamoto (Brasil): 18’51”3 – Recorde Brasileiro e Sul-americano

4º – Mac Lane (Estados Unidos): 18’51”5

5º – Jo Bernardo (França): 18’59”1

6º – Kitamura (Japão): 19’00”4

7º – Dunca (África do Sul): 19’12”1

8º – Marshall (Austrália):19’53”4

Com  essa conquista histórica Tetsuo Okamoto passou recentemente a integrar o Hall da Fama da natação brasileira.

 

1Comentário

Publique um comentário.